Seja Dividido (1RS 3:27)

O Corpo de Cristo (1CO 12:27) é extensamente rico em membros (1CO 12:12, 14). Quando Saulo perseguia os cristãos de sua época: “E Saulo assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, os encerrava na prisão” (At 8:3), a luz do Senhor (Sl 36:9) fez com que ele descobrisse na sua ida para Damasco que na verdade ele perseguia o próprio Cristo: "E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues? E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões" (At 9:4-5). Quando percebemos que o Corpo de Cristo é o próprio Cristo, só conseguimos ver os irmãos como santos (1 Co1:1-2) e amados (1Jo 4:21). No primeiro livro de Reis, o rei Salomão pediu sabedoria a Deus para que pudesse julgar as causas do seu povo com prudência (1RS 3:9-10), a primeira causa a ser julgada foi o de duas prostitutas que foram até ele:

16 Então vieram duas prostitutas ao rei, e se puseram perante ele.
Na bíblia a mulher é uma figura da igreja (EF 5:22-28). As duas mulheres na bíblia são uma parte do povo de Deus que vão até ao rei Salomão, que é uma figura do Senhor, para que o mesmo julgasse a causa delas. Prostituição na bíblia significa, além do aspecto factual, uma condição espiritual negativa em que o povo de Deus pode se encontrar (Os 1:2, 6, 8-9).

17 Disse-lhe uma das mulheres: Ah! senhor meu, eu e esta mulher moramos na mesma casa; onde dei à luz um filho.
18 No terceiro dia depois do meu parto, também esta mulher teve um filho. Éramos juntas; nenhuma outra pessoa se achava conosco na casa; somente nós ambas estávamos ali.

A Casa neste excerto escritural é uma tipologia da igreja “Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade (1 Tm 3:15)”, onde o povo de Deus no novo testamento habita. E os filhos gerados são uma analogia dos filhos na fé gerados pela igreja (1 Co 4:15; FM 10).

19 E de noite morreu o filho desta mulher, porquanto se deitara sobre ele.
20 Levantou-se à meia noite, e, enquanto dormia a tua serva, tirou o meu filho do meu lado, e o deitou nos seus braços; e a seu filho morto deitou-o meus braços.
21 E, levantando-me de madrugada para dar de mamar a meu filho, eis que estava morto; mas, reparando nele pela manhã, eis que não era meu filho que eu dera à luz.
22 Então disse à outra mulher: Não, mas o vivo é meu filho, e teu filho é o morto. Porém esta disse: Não, o morto é teu filho, e meu filho é o vivo. Assim falaram perante o rei.
O filho morto e o filho vivo refletem o cuidado dispensado aos filhos gerados. Se o cuidado/descuidado supri vida aos filhos de Deus, ou se os mata.

23 Então disse o rei: Esta diz: Este que vive é meu filho, e teu filho o morto; e esta outra diz: Não, o morto é teu filho, o meu filho é o vivo.
24 Disse mais o rei: Trazei-me uma espada. Trouxeram uma espada diante do rei.


A espada aqui representa a Espada do Espírito, que é a palavra de Deus. “Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus” (EF 6:17; AP 1:16). A Palavra de Deus é via e eficaz, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração (HB 4:12), e é a condição necessária para discernir o coração destas mulheres em relação à verdadeira mãe. Porque a mãe verdadeira neste contexto é aquela que gera (Gl 4:19; 1CO 4:15) e cuida do filho (1TM 3:5)!.

25 E disse o rei: Dividi em duas partes o menino vivo; e dai metade a uma, e metade a outra.
Esta atitude foi uma demonstração de sabedoria do rei Salomão para saber quem realmente amava o filho.

26 Então a mulher, cujo filho era o vivo, falou ao rei (porque o amor materno se aguçou por seu filho), e disse: Ah! senhor meu, dai-lhe o menino vivo, e de por modo nenhum o mateis. Porém a outra dizia: Nem meu nem teu, seja divido.

Quem realmente não tinha amor ao filho logo foi descoberta porque propôs a divisão do corpo do menino. O desejo de Deus é que os seus filhos vivam em unidade (SL 133:1-3). O original hebraico do versículo três do Salmo 133 é “Ali ordena o Senhor a sua benção: vida eterna”, quer dizer, a benção não se refere a bens materias, mais a vida eterna que é a vida de Deus (1Jo 3:16). Existem pessoas que tem este sentimento divisivo em relação ao Corpo de Cristo, como a mulher que aceitou que o corpo do menino fosse dividido. Honramos o nosso corpo físico cuidando da nossa saúde, alimentando, etc... , a mesma coisa fazemos com o nosso Corpo espiritual, que é o Corpo de Cristo. Devemos respeitar também os nossos membros espirituais, cada irmão é importante! “para que não haja divisão no corpo, pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros” (1 Co 12:25).

27 Então respondeu o rei: Dai à primeira o menino vivo; não o mateis, porque esta é sua mãe.

O amor da mãe verdadeira fez com que ela tivesse uma atitude mais flexível com relação a vida da criança, e conservasse a criança com vida. O amor não é egoísta, não procura os seus interesses, tudo sofre, tudo suporta (1 Co 13:5-7), porque quem é uma mãe espiritual de verdade, como o apóstolo Paulo, realmente cuida dos santos (1 Ts 2:7-9), ama a vida do Corpo de Cristo!.

28 Todo o Israel ouviu a sentença que o rei havia proferido; e todos tiveram profundo respeito ao rei, porque viram que havia nele a sabedoria de Deus, para fazer justiça.

Precisamos pedir ao Senhor sabedoria para que reconheçamos a vida do Corpo de Cristo (1 Co 1:24). Porque a verdadeira sabedoria vem de Deus (Jó 28:28; Sl 19:7), e descobrimos assim que o Corpo de Cristo é uma unidade só!, “O Corpo da Cabeça é a Cabeça do Corpo”, quer dizer, o Corpo de Cristo pertence a Cabeça de Cristo!, O CORPO DE CRISTO É NA VERDADE O PRÓPRIO CRISTO!.

REFERÊNCIA BIBLIGRÁFICA:
1- A Bíblia
2- Lee, Witness. Estudo-Vida de Atos. SP: Ed. Árvore da Vida.
3-Lee, Witness. A expressão Prática da Igreja. SP: Ed Árvore da Vida. p.213.
4- Nee, Watchman. A Igreja Gloriosa. SP: Ed Árvore da Vida. p.168.
5- Nee, Watchman. A Ortodoxia da Igreja. SP: Ed Árvore da Vida. p.110.
6- Lee, Witness. A Peculiaridade, a Generalidade, e o Sentido Prático da Vida da Igreja. SP: Ed Árvore da Vida. p.85.
7- Lee, Witness. O que você precisa saber sobre a igreja. SP: Ed Árvore da Vida.
8- Lee, Witness. Estudo-Vida de Tessalonissessis. SP: Ed Árvore da Vida.
9- Lee, Witness. Para que não haja divisão no corpo. SP: Ed Árvore da Vida. p.24.

Fonte do artigo: http://restauracaodaigreja.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão aceitos ataques ou ofensas a pessoas ou grupos!