As Duas Espirais

Achei interessantes algumas considerações que li recentemente e creio que podemos extrair ensinamentos a partir da teoria das espirais negativa e positiva, já que, além de sermos filhos de Deus, também somos humanos e vivemos em grupos! Então, vejamos:

A espiral negativa: “um ou mais membros do grupo procuram exercer o poder sobre os demais, privando-os das ocasiões e das possibilidades idealizadoras e reprimindo-lhes a originalidade. Os demais reagem com desorientação, ambigüidade e resistência prudente, confiando nos privilégios adquiridos; ou – se têm força – com agressão, cólera e violência; ou ainda – se não podem fazer outra coisas – com o conformismo acrítico e a fuga. Isso reduz, até esgotar o desenvolvimento criativo do grupo...onde os chefes burocráticos substituíram os carismáticos, a crença na garantia, o carreirismo e a passividade sufocaram todo impulso criativo e os grupos morreram ou foram esterilizados.”

A espiral positiva: “a integração vence a dominação, os líderes exercem o poder com os demais...instaura-se, assim, um clima favorável, que multiplica e enriquece a troca de informações em todos os níveis, elimina as ameaças e os medos, potencializa a coragem de tentar e errar, atrai do exterior os melhores cérebros, protege os participantes com personalidade mais fraca e os ajuda a permanecer no grupo, determina a sintonia e a “extensão de onda” comum, graças às quais é mais fácil colher as mais sutis intuições, que freqüentemente se revelam resolutivas...o prazer, a alegria, o entusiasmo e o êxtase acompanham a experiência da espontaneidade e da harmonia, a ação, a comunicação, a produção, a conclusão”. (Domenico de Masi - Criatividade e Grupos Criativos, pg. 589/590)

Qualquer semelhança...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão aceitos ataques ou ofensas a pessoas ou grupos!